para os cépticos: o trabalho social clínico e a psicanálise

Número 1 do Volume 37 do Clinical Social Work Journal (Março 2009)

4 Comments

  1. ehehehehehe…..o que vocês e outros inventam!!!Oh valério….agora estou mesmo interessado! Eu sempre quero ver como é que vocês fazem, para avaliar psicologicamente alguém! Porque é inevitável quando se fala de psicoterapia, fazer um diagnóstico psicológico!Ou seja, não se trata aquilo que não se sabe o que é! Elucide me por favor!

  2. Ora bem…como eu não vou comprar o livro…esperava que me pudesse explicar alguma coisita! Do que pude ler…palha, apenas isso! Ou seja, nada de novo, a não ser a conversa da importância dos factores ambientais na etiologia das perturbações mentais, que não é a descoberta da pólvora! Acredite…não sei qual é a vossa competência para diagnosticar perturbações mentais!Se enquadrar isto numa perspectiva do trabalhador social, que pretende aprender qualquer coisita mais, no sentido de entender, quando trabalhar em equipa, mais sobre estas questões, até que compreendo! Fora isso…continuo sem entender!

  3. Não me parece que num blog exista espaço para explicar uma temática tão vasta quanto essa, sendo que como já referi, não me especializer/estou a especializar nessa área.Mas tendo interesse nisso, bastará pesquisar, ler um pouco dos documento dessa área e certamente entenderá.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.