um pais demasiado estranho, mesmo eleitoralmente

Tenho por hábito, ou temos por hábito, ver os Estados Unidos da América como um pais estruturado, democraticamente avançado, e por isso tenho que considerar, no mínimo estranho, a forma como decorrerem os processos eleitorais num pais como os Estados Unidos da América.

Em 2000, na eleições presidenciais que deram o primeiro mandato a George W. Bush no confronto com Al Gore, onde conseguiu menos votos populares que o candidato democrata.

Agora, nas primárias republicanas, e mais uma vez existem coisas difíceis de compreender. No Caucus de Iowa, o primeiro passo destas primarias, foi decretado vencedor por um escasso número de voto, alguém (Romney) que, recontados os mesmos, afinal teve menos votos que um dos outros candidatos (Santorum).

Contudo, e se poderiam ser simples erros, verifica-se que não existe a possibilidade de decretar um vencedor oficial, visto que a diferença apresenta-se como escassa e houve votos que… desapareceram…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.